Fale conosco - Downloads - Notícias
Home
Notícia
<< Voltar

Moda no Rio de Janeiro é tema de debate

03/10/2013 em ENTRETENIMENTO
Potencial do Estado no setor foi discutido no evento Fashion Law – Os avanços e desafios do chamado "Direito da Moda" no Brasil, realizado nesta quinta-feira pela AmCham Rio
O Rio de Janeiro vem despontando como um grande mercado produtor, consumidor, criador e exportador de tendências. Entretanto, a indústria da moda ainda enfrenta uma série de gargalos. O assunto foi tema de discussão do evento Fashion Law – Os avanços e desafios do chamado "Direito da Moda" no Brasil, realizado nesta quinta-feira (03) pela Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro.

De acordo com o estilista e presidente do Conselho Municipal da Moda da Prefeitura do Rio de Janeiro, Carlos Tufvesson, a indústria de moda carece de incentivos fiscais e é onerada por altos custos de produção. “A alta carga tributária faz com que o produto final chegue muito caro ao consumidor”.

O estilista acredita que o segmento deveria receber incentivos que promovessem seu desenvolvimento. “Um desfile de moda não é uma exposição artística e não deve ser encarado como tal. É feito para vender. O governo deveria olhar a moda como parte da economia e incentivar a produção”, disse.

Tufvesson também falou sobre o potencial do Rio de Janeiro para criações do setor. “A moda carioca se transformou. As cores do Rio inspiram os estilistas. Como poderíamos precificar a atmosfera carioca?”, destacou o estilista.

Foi de olho nesse potencial que o Sistema Firjan criou em 2001, o evento oficial da moda brasileira no Rio de Janeiro, o Fashion Rio, e a Bolsa de Negócios do setor, a Rio-à-Porter. Segundo a chefe do Departamento de Moda do Sistema Firjan, Ana Carla Torres, o grupo apoia ainda 13 polos de moda no estado, através do Senai Moda e Desing. “Essas iniciativas contribuem para o desenvolvimento da cadeia de moda no Rio. Hoje as ações do Sistema Firjan trabalham para fortalecer os centros produtivos, capacitar mão de obra e aumentar a competitividade do estado”.

Um exemplo da força da moda carioca é a grife Ausländer, que surgiu em 2004 com a proposta de criar camisetas com estampas originais, se expandiu, e hoje atua como uma rede de multimarcas e franquias. O empresário e sócio da marca, Felipe Simão, falou no evento sobre a trajetória da empresa carioca e como a Ausländer ganhou mercado e se promoveu através de ações de marketing diferenciadas, como produção de festas e parcerias com outras marcas, como Rider, Mr. Cat e Chilli Beans.

Há alguns anos a grife encerra o Fashion Rio, o que garante grande visibilidade à marca. Para Simões, a empresa deixou de ser apenas voltada para a moda e passou a ser uma casa de criação. “Hoje a notoriedade da marca é maior do que a empresa em si”, afirmou.

O painel foi moderado pela advogada do escritório Montaury Pimenta Machado & Vieira de Mello e membro do comitê de Propriedade Intelectual da AmCham Rio, Bruna Rego Lins.
Agenda

mantenedores

OURO

PRATA

  • Praça Pio X, 15 / 5º andar – Centro
    CEP: 20040-020 – Rio de Janeiro/RJ
  • + 55 (21) 3213-9200
    Fax: 55 (21) 3213-9201
  • amchamrio@amchamrio.com
Redes AmChamRio
  • COPYRIGHT © 2012.