Fale conosco - Downloads - Notícias
Home
Notícia
<< Voltar

Talk Show debate tendências, objetivos e expectativas em RH para 2012

em Recursos Humanos
A diretora de Recursos Humanos da Amil, Claudia Danienne Marchi, o diretor da Mercer Human Resource-RJ, André Maxnuk, o gerente-geral de RH da Dufry Brasil, Wagner Rezende, e o diretor de RH da Thyssenkrupp CSA, Valdir Monteiro falaram das metas e expectativas na área






A diretora de Recursos Humanos da Amil e chairperson do comitê de RH, Claudia Danienne Marchi, o seu vice-chairman, Carlos Vitor Strougo; um dos diretores da Amcham Rio, Rafael Sampaio da Motta; e o presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio de Janeiro (ABRH-RJ), Fábio Santos Ribeiro



 



Por Giselle Saporito Fotos de Luciana Areas



 



Com o intuito de debater tendências, estratégias, análises e objetivos da área de Recursos Humanos para este ano, a Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro (AmchamRio), por meio de seu comitê de RH, realizou no dia 28 de março, o talk show Tendências e Expectativas em RH para 2012. O evento teve patrocínio da Case Benefícios e Seguros.



 



O evento, que abriu o calendário do comitê e teve como moderador o seu vice-chairman, Carlos Vitor Strougo, contou com as palestras da diretora de RH da Amil e chairperson do Comitê de RH da Amcham Rio, Claudia Danienne Marchi, do diretor da Mercer Human Resource no Rio de Janeiro, André Maxnuk, do gerente-geral de RH da Dufry do Brasil, Wagner Rezende, e do diretor de RH da ThyssenKrupp CSA, Valdir Monteiro, no Clube Comercial, no Centro do Rio. Claudia deu as boas-vindas aos presentes e o diretor da Amcham Rio Rafael Sampaio da Motta apresentou os palestrantes.



 



O presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio de Janeiro (ABRH-RJ), Fábio Santos Ribeiro, que abriu a palestra, levantou que um dos maiores desafios da área é unir economia com RH, suprindo o mercado com mão de obra qualificada. “O Brasil é a sexta economia do mundo, mas no que diz respeito à competitividade está na 53ª posição. Competitividade não está propriamente ligada à eficiência. Nós temos um mercado para grandes instituições, mas temos dois pontos fracos: infraestrutura e educação”, disse. Segundo ele, essa deficiência na área de educação gera dúvida na oferta de oportunidades e isso levaa um dever de casa enorme para a área de RH, que é reter as pessoas com liderança.



 



O diretor da Mercer Human Resource no Rio de Janeiro, André Maxnuk, também colocou a busca por mão de obra qualificada como o principal desafio para a área de RH. Segundo ele, o Brasil foi o segundo país que mais cresceu em investimento dos 37 em que a empresa tem sede, e o plano é triplicar o montante até 2015. “O desafio é encontrar pessoas para isso, porque nós dependemos de consultores que entendam esse mercado. Como são empresas distintas, precisamos de gente que suporte essa estratégia de negócios. Esse mix de pessoas”, disse Maxnuk.



 



A chairperson do comitê, Claudia Danienne Marchi, também falou em nome da Amil, em que ocupa o cargo de diretora de RH. Segundo ela, a empresa tem um grande desafio para os próximos anos, afirmando que os eventos que se aproximam no Brasil e principalmente na cidade do Rio de Janeiro, como a Rio+20, a Copa do Mundo e a Olimpíada,tornam-se pano de fundo para que a empresa ofereçaserviços tecnicamente inquestionáveis. “A Amil tem uma visão incremental em serviços, voltada para tudo o que pode oferecer para a sociedade. Nós oferecemos uma prestação de serviços com medicina de alta qualidade, mas com humanização. Nós realmente carecemos de mão de obra. Mas nós da Amil estamos muito confiantes de encontrar cada vez mais pessoas que agreguem valores, voltadas para atender e suprir essas transformações do mercado”, disse Claudia.



 



O gerente-geral de RH da Dufry do Brasil, Wagner Rezende, também falou sobre a importância da qualificação da área de RH pra suprir um mercado cada vez mais dinâmico e multicultural. Segundo ele, a empresa, que atua em 44 países, tem como principal desafio o lado operacional, e para exemplificar, o gerente-geral citou a falta de infraestrutura nos aeroportos brasileiros como um dos entraves encontrados pela empresa para dinamizar sua equipe na logística. “Com todo o aumento previstode passageiros, a gente tem que lidar com esse cenário. Nosso grande desafio é reter talentos. É a mostra de que a área de varejo pode, sim, ser mais sofisticada. Que o profissional pode ter plano de carreira, crescendo com a empresa”, disse Rezende.



 



O diretor de RH da ThyssenKrupp CSA, Valdir Monteiro, também mencionou o problema educacional como um dos maiores entraves na qualificação de mão deobra na área de siderurgia. Para ele, o setor também precisa descobrir talentos com características distintas que possam ser mentores, conselheiros e habilidosos em casos de conflitos. Como forma de suprir essa lacuna, a empresa está desenvolvendo uma universidade dual, em parceria com a Alemanha, para formar engenheiros. “No nosso caso, o problema éformar nossos profissionais”, afirmou Valdir.



 



Ao fim do evento, Claudiaapresentou aospresentes dois vídeos motivacionais feitos pela equipe da Amil. “Utilizando esta cadeira duplamente, como chairperson e como palestrante, proponho esses vídeospara que vocês usemcomo ferramenta para alinhar talentos, moderar, fortalecer e unir esforços em prol dos resultados”, concluiu.



 







Confira as fotos do evento em



http://www.flickr.com/photos/amchamrio/sets/72157629374512682/



 



 

Agenda

mantenedores

OURO

PRATA

  • Praça Pio X, 15 / 5º andar – Centro
    CEP: 20040-020 – Rio de Janeiro/RJ
  • + 55 (21) 3213-9200
    Fax: 55 (21) 3213-9201
  • amchamrio@amchamrio.com
Redes AmChamRio
  • COPYRIGHT © 2012.